h1

Jequitibá rosa estacas de raízes

O gênero Cariniana, ao qual faz parte o jequitibaá rosa, pertence a família Lecythidaceae, de ocorrência na América do Sul, composto de vinte espécies (Zipcodzoo, 2009), nestes incluem os jequitibás branco e vermelho. O “seu rosa”, chamado cientificamente de Cariniana legalis ocorre desde o sul do Brasil até o Nordeste, sempre descontinuo e com poucos exemplares (LORENZI, H. 1992).

 É pouco usada em arborização urbana, mas muito em praças e parques, isso devido a sua dimensão e longevidade. O maior em largura é o Patriarca com 3,6 m DAP, 4 m de base e 40 m de altura, segundo Varella (1997) ele teria 3000 anos, mas para Tomazello (Comunicação pessoal, 2008) ele teria 1000 anos.

Os experimentos mostrados acima visão investigar as vantagens da estáquia de raízes para clonagem e formação de mudas mais rápidas e vigorosas. O enrolamento de caules de mudas objetiva formar uma árvore de bonsai, com ramos, de forma mais rápida e vigorosa.

Anúncios

4 comentários

  1. Como medicamento, como utiliza-lo e paraque serve


    • Cara Maria, nunca soube do uso do jequitibá como medicinal.
      Um abraço.


  2. gostaria de saber quanto custa um bonsai de um jequitibá rosa..


    • Caro Duda, não há produção comercial desse tipo de planta, eu produzo como curiosidade e pesquisa.
      Um abraço.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: